TREATMENT OF AN ARTERIOVENOUS FISTULA IN THE POSTERIOR TIBIAL ARTERY WITH CORONARY PTFE!COVERED STENT IMPLANTATION

  • Daniel Mendes Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular, Centro Hospitalar Universitário do Porto, Portugal
  • Rui Machado Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular, Centro Hospitalar Universitário do Porto; Instituo de Ciências Biomédicas Abel Salazar — Universidade do Porto, Portugal
  • Gabriela Teixeira Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular, Centro Hospitalar Universitário do Porto, Portugal
  • Inês Antunes Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular, Centro Hospitalar Universitário do Porto, Portugal
  • Carlos Veiga Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular, Centro Hospitalar Universitário do Porto, Portugal
  • Carlos Veterano Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular, Centro Hospitalar Universitário do Porto, Portugal
  • Henrique Rocha Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular, Centro Hospitalar Universitário do Porto, Portugal
  • João Castro Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular, Centro Hospitalar Universitário do Porto, Portugal
  • Rui de Almeida Serviço de Angiologia e Cirurgia Vascular, Centro Hospitalar Universitário do Porto; Instituo de Ciências Biomédicas Abel Salazar — Universidade do Porto, Portugal

Abstract

Homem de 65 anos observado em consulta externa de cirurgia vascular por apresentar edema assimétrico do membro inferior esquerdo após acidente de trabalho que lhe terá condicionado imobilização prolongada. Pela suspeita de trombose venosa profunda, o doente realizou ecodoppler venoso dos membros inferiores que con!rmou ao diagnóstico de trombose venosa profunda iliofemoral tendo concomitantemente sido identi!cada a presença de "uxos arterializados na veia poplítea, levantando a suspeita de uma fístula arteriovenosa de localização infra-poplítea. Procedeu-se à realização de angiografia que revelou a presença de uma fístula arteriovenosa (FAV) entre a artéria tibial posterior e veia homónima. Após 6 meses de anticoagulação, o doente foi proposto para tratamento endovascular da FAV tendo realizado a implantação de um stent recoberto de ePTFE GraftMaster® 3.5×26mm (Abbott Vascular, Santa Clara, CA) com resolução imagiológica da FAV (!gura 3). À data de alta, o ecodoppler de controlo revelou total permeabilidade luminal do stent colocado na artéria tibial posterior esquerda, na qual se detetaram "uxos de morfologia trifásica, sem evidência de "uxos arterializados na veia poplítea. Com um ano de seguimento o doente mantém a artéira tibial posterior permeável.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2020-02-07
Section
Vascular Image

Most read articles by the same author(s)